Fórum Permanente De Moda em Fortaleza

Fórum Permanente de Moda-22
Fotógrafo Anderson Rocha

No ano de 2010 segundo matéria do jornal O Povo, a moda é reconhecida nacionalmente como linguagem artística e cultural pelo Ministério da Cultura.

Consciente do peso desta linguagem no desenvolvimento econômico e cultural do nosso estado e país, a comunidade cearense da moda começou a se organizar politicamente em 2012, lançando novos rumos à esfera fashion local.

Nesse movimento coube ao Fórum Permanente de Moda mediar o debate que permitiu a regulamentação da linguagem no Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC) e sua participação no órgão, oficializada recentemente após sanção, pelo Prefeito Roberto Cláudio, da Lei  nº 10.336, no dia 1 de abril de 2015.

No dia 19 de maio a Prefeitura Municipal de Fortaleza divulgou o resultado da eleição para os representantes das linguagens no CMPC para o mandato de 2015/2016. Na moda foram eleitos Antônio Pinto de Almeida,como conselheiro titular, e Tatiana de Oliveira Soares,na suplência.

Com a formalização da representação da moda no CMPC, o Fórum Permanente de Moda, grupo formado por profissionais da área como designs de moda, costureiro(a)s, modelistas, estudantes, produtores, consultores e formadores de opinião, ganhará mais força e participação no que se refere as políticas públicas culturais da nossa capital. Há muito que fazer para a compressão da moda sobre a ótica cultural, na busca por reconhecimento, apoio e valorização.  Não estamos longe, muito menos perdidos, iniciamos o caminho onde as ferramentas se dispõem para a construção de seu legado no conjunto dos seus direitos. O mais importante já estar sendo feito. O Fórum de moda existe na competência de lançar os novos projetos, criação, produção, atelier criativo, museu da moda, cursos técnicos, novos espaços e parcerias. Agora, com a representação do Fórum no CMPC, essas iniciativas estratégicas para o crescimento planejado da moda no Ceará terão mais chances de receber o apoio necessário, contribuindo cada vez mais para o crescimento econômico cearense.

Fórum Permanente de Moda-18
Conselheiro Antônio Pinto

“O papel do conselheiro e da suplente é muito mais do que representar uma linha de pensamento. O fórum é de todo mundo. Ele é da sociedade civil. Ele é de acesso a todas as pessoas que desejam debater sua área. Todos são representantes. É necessário alguém para ouvir o que todos pensam e estão elaborando para sintetizar as falas a um conselho e assim interagir com as outras linguagens”, argumenta Antonio Pinto.

Na noite do dia 24 de junho, na Vila das Artes, ocorreu a primeira reunião oficial do fórum permanente de moda após a regulamentação como linguagem cultural. Foi iniciada a nova fase da linguagem na política cultural de Fortaleza. Foram debatidas ações que buscam nortear os planos básicos na implantação de ideias conectadas aos diversos setores da cultura. Com relação à moda, foram apresentadas durante a reunião as pesquisas feitas pela assistente de gestão cultural, Talita Maciel, da Anima consultoria. O balanço mostrou o alcance das metas do macro mercado em nível de faculdades, instituições, cursos, moda comercial e autoral, estilistas, designers de moda, revistas, lojas, publicidades, indústrias, confecções, eventos, concursos e outros segmentos presentes no estado nos últimos anos.

A roda de conversas do fórum de moda discutiu na noite o segundo ‘simpósio de moda e economia criativa’ prevista para acontecer no mês de outubro de 2015.  O evento trará uma mesa rica de convidados entre outras discussões como a lei de fomento, projetos através de editais, trabalho nas escolas e ações ligadas entre empresas privadas com as universidades e o governo. 

Na esquerda a consultora Talita Maciel. A direita a suplente Tatiana De Os.
Na esquerda a consultora Talita Maciel. A suplente Tatiana De Os a direita.

“O objetivo central do fórum é criar uma metodologia de discussões, digamos assim, criar uma força, vitalizando esse processo. É muito mais nesse sentido”, defende o Conselheiro.

Falar de moda é realmente muito fácil, mas em se tratando dela enquanto abordagem sócio-cultural não é todo mundo que se atreve. São inúmeros veículos tentando a todo o momento imprimir novas roupagens ao segmento que ano em ano cria planos, produções e estratégias na meta por vendas, recursos, capitais e novos lançamentos. Tudo isso é a moda comercial catalogada em números. Em suma, na sua totalidade há muito que explorar. Se viajarmos  no túnel do tempo veremos um passado norteado por símbolos, códigos, recortes, personagens, décadas, costumes, padrões, gêneros e estereótipos sem fim. E, ainda assim, ficaria faltando o que falar, contando com o presente cheio de modismos e misturas de culturas. A escala é assustadora.

Por que moda não tem fim. A moda é uma via – expressa plural.

 

Revisão: Mayara Magalhães /Editado: Lima S.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s